Esfera Refletora



MÃO COM ESFERA REFLETORA. Maurits Cornelis Escher (1898-1972), artista gráfico holandês conhecido pelas xilogravuras e litografias, que tendem a representar construções impossíveis, explorações do infinito e metamorfoses. Nesta gravura, «Hand with Reflecting Sphere» (1935), Escher ilustra uma mão que segura uma esfera, na qual se encontra uma imagem refletida. A imagem é de um típico escritório onde se encontra um homem sentado, que contempla a sua própria imagem refletida na esfera. A mão real toca na mão refletida. A litografia elucida o contacto do investigador com a imagem de si mesmo e do mundo ao seu redor projetados na superfície da esfera que os reflete de volta.

Outro holandês, Jan van Rjckenborgh, pseudónimo literário de Jan Leene (1896-1968), filósofo rosacruz, criou um conceito técnico que designou como "esfera refletora" para descrever o campo de vida onde decorre o fenómeno do efeito de miragem ou deformação de percepção nos âmbitos do pensar, do sentir e do querer, - na vida colectiva e individual. O conceito, depois de identificado, parece simples. No plano individual, é o âmbito onde se projetam as atividades do pensar, desejar e da vontade que dão origem às imagens-pensamentos que acabam por pressionar, dominar e possuir o próprio, subjugando-o, 'ofuscando' o seu discernimento. É uma espécie de possessão, poderíamos assim dizer, das ideias e imaginações que cada um projetou. No nível coletivo, é a esfera onde se acumulam todas as formas-pensamentos coletivas da humanidade. É aí que segundo van Rijckenborgh, foram construídos e são mantidos todos os paraísos, céus e infernos, palácios e catedrais luminosas, aparições e outras projecções que formam uma imensa armadilha. É para aí, afirma Rijckenborgh, que vão os falecidos -ao encontro de um além de acordo com suas concepções, com um panteão de deuses e deusas,celebridades,cristos, santos e gurus, para todas as tendências místicas, religiosas e até ateias. A esfera refletora assimila todas as patologias da humanidade, vivifica-as e reflete-as, “provocando uma desumanização que degrada todos os valores humanos naturais”, afirma. É a esfera de todos os “ismos”, incluindo os humanitarismos e os ateísmos. Essa esfera subtil, para o este autor holandês, é também o meio usado no controlo das massas.. Para JvR, a Esfera Refletora é a razão pela qual “as massas vivem e agem como o fazem”. E é também o meio pelo qual se realiza um controlo colectivo e de como os centros de poder “agem sobre a massas e as dirigem inteiramente segundo a sua natureza e tendências”, perfeitamente previsíveis. Dessa forma, “as massas permanecem condenadas numa prisão criada por elas mesmas”. As citações (entre aspas) são de uma das obras de Jan van Rijckenborgh, a “Gnose Chinesa”.

9 visualizações

Inscreva-se na Newsletter

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon